HOME
Ilusão de espaço: ponto de fuga
Vídeo
6’21”
2013 ‘https://vimeo.com/169128487

Um conflito de terras no vale desértico de Humahuaca, no norte da Argentina, deixou um ônibus incendiado como testemunha de um assassinato. O local já fez parte do sistema cultural andino por meio da ocupação inca e atualmente vive do turismo, sofrendo grande especulação financeira, principalmente depois de declarada patrimônio da humanidade pela Unesco.

A organização Titi Guerra protagonizou uma tomada violenta de terras na periferia da cidade de Humahuaca. Ao ser confrontada por locais, um tiro de arma foi disparado, acertando e matando Luis Darío “Pato” Condori. Os moradores, revoltados, expulsaram os integrantes da Titi Guerra e incendiaram os ônibus, que permaneceram como monumentos do lado de fora da cidade, em sua área
de expansão.

A sobreposição dos destroços do ônibus sobre o vão do deserto formou uma grade no espaço. Para mim, de passagem pelo deserto e confrontado com essa história, sobrava apenas um desenho oxidado sobre uma paisagem. A ilusão de perspectiva, no entanto, conceito tradicional a partir do Renascimento europeu, aqui recaindo sobre o deserto andino, trouxe uma outra descoberta: o dia em que Colombo supostamente pisou na América Central foi o mesmo da morte de Piero della Francesca, estudioso italiano da perspectiva, cujos gráficos de estudo figuram em meio às imagens do vídeo.
ILUSÃO DE ESPAÇO: PONTO DE FUGA
Realizado durante bolsa do Centro de Investigaciones Artísticas, Buenos Aires, Argentina