Cobra Criada [Cartas ao Povo]

Este trabalho consiste em uma mancha de texto composta por caracteres tipográficos que são
compostos por pequenos segmentos de correntes de motosserra. Várias correntes usadas de
motosserra foram recolhidas do seu destino final, como resíduos, e fragmentadas em seções
dentadas de 3 a 15 centímetros cada, numa alusão às palavras de tamanhos diferentes. Cada
corte, realizado nos elos dessas correntes, formam “dentes” que simulam caracteres
tipográficos.

Essa mancha de texto, ou desenho textual, foi inspirada em documentos governamentais, com
seus respectivos cabeçalhos, recuos de parágrafo e citações. A partir dessa configuração, o
desenho desenvolve-se como uma carta, com suas interrupções e fluxos de texto.
Conjuntamente com o título do trabalho, essa abordagem faz referência aos discursos de
autoridade influenciados por setores de interesse, como os da Frente Parlamentar
Agropecuária e os da publicidade midiática. Estas mensagens têm seu sentido final alterado
ao atingir a população, da mesma forma que os elos das correntes dentadas são subvertidas
em palavras.

Trata diretamente do discurso que construiu e constrói a história do Brasil. Essa
história oficial que oculta uma violência responsável por sua formação, bem como as reais
motivações daqueles que a escreveram e editaram.

Além disso, aborda as implicações de uma sociedade industrializada em detrimento do
entorno e dos recursos, como as consequências do desmatamento. Trata-se de assuntos
recorrentes do período geológico atual, chamado Antropoceno, onde o homem transformou-
se na força geofísica modificadora da paisagem, em larga escala. Através de uma narrativa
estética visual, o trabalho visa, ainda, ressignificar esses elementos em discurso.
Cobra Criada [Cartas ao Povo] fragmento 2
Fragmentos de corrente de motosserra / chainsaw sections
230 x 75 cm
2018
HOME
Old Hand [Letters to the people]


This work consists of “text stains” composed by typographic characters that are made from small segments of chainsaw’s chains. Several second-hand chains were collected from their final destination, as discarded, and fragmented into sections of 3 to 15 centimeters each, in an allusion to words of different sizes. Each cut, made in the connections of those chains, form sort of "teeth" that simulate typographic characters.

The “text stains”, or textual design, has been inspired by official government documents, with their respective headings, paragraph indents and quotations. Since this configuration, the drawing develops as a letter, with its interruptions and texts flows.

Complemented by the title of the work, this approach refers to the authority discourses influenced by groups of interests, such as those of the Parliamentary Agricultural and Livestock Front and those of media advertising. These messages have their final meaning altered upon reaching the population, just as the links of the jagged chains are subverted into words.

This work deals directly with the discourse that used to build and still builds the history of Brazil. This official story hides a violence, responsible for its formation, as well as the real motivations of those who’s written and edited it.

In addition, it addresses the implications of an industrialized society to the detriment of its environment and resources, such as the consequences of deforestation. These are recurrent subjects of our geological period, called Anthropocene, where the man has become the geophysical force that modifies the landscape on a large scale. Through a visual aesthetic narrative, the work also aims to re-signify these elements into a discourse.